Chutney de manga com pimenta rosa

by Monica Hering

Chutney de manga com pimenta rosa

Chutney é um molho agridoce preparado com frutas ou verduras cozidas em vinagre, açúcar e condimentos. Sua origem é indiana, onde é conhecido por “chutni”. Como o país era uma colônia britânica, o chutney foi apresentado para o mundo pelos ingleses e com uma pequena mudança em seu nome!

Chutney de manga com pimenta rosa

Alguns dos ingredientes mais comuns do chutney são as pimentas, açúcar (do tipo mascavo em muitas receitas), temperos como sal, alho, cebola, especiarias como o gengibre e a canela e frutas secas. As variações são infinitas. Mas o equilíbrio entre o doce e o ácido é essencial! Na Índia o chutney geralmente é preparado no momento em que vai ser consumido, sempre com ingredientes locais e disponíveis. Já nos países de clima temperado, ele é confeccionado e comercializado na forma de conserva. Nesse caso são usados mais óleo, vinagre e, eventualmente, suco de limão, para que se conserve melhor.

Chutney de manga com pimenta rosa

O uso do chutney na Índia começa na entrada das refeições, quando é servido junto com o pão chapati (um pão chato, tradicional da cozinha indiana). Na cozinha ocidental ele é bem versátil e costuma ser visto acompanhando peixes, aves, carne de porco ou de vaca; em recheio de sanduíches ou em entradinhas; e ainda em molhos de salada.

O segredo para um bom chutney é o cozimento lento. Depois de colocar os ingredientes em uma panela grande e com fundo grosso, mexa com uma colher de pau vez por outra, enquanto ele cozinha e engrossa. Quando estiver quase pronto, cuidado para que não queime no fundo, o que pode alterar o sabor do chutney. Depois de pronto e guardado em vidros, espere alguns dias para consumir. O sabor vai ser muito melhor depois que sua conserva apurar!

Receita do livro “Compotas & Chutneys“.

Chutney de manga com pimenta rosa

Chutney de manga com pimenta rosa

Tempo total50 mins
Porções: 2 vidros

Ingredientes

  • 800 g a 900 de manga
  • 300 g de açúcar demerara
  • 1 colher (chá) de pimenta rosa ou pimenta dedo de moça sem as sementes e bem picada
  • Pistilos de açafrão a gosto
  • 100 ml de vinagre de maçã
  • 20 g de gengibre
  • ½ colher (chá) de cardamomo moído
  • 1 colher (chá) de sal
  • ¼ xícara de uva passa clara

Modo de fazer

  • Corte a manga em cubos e coloque em uma panela grande com fundo grosso.
  • Descasque o gengibre e rale.
  • Junte todos os ingredientes na panela com a manga e leve ao fogo alto, mexendo até levantar fervura. Diminua o fogo e cozinhe por 25 a 30 minutos, mexendo ocasionalmente.
  • Divida o chutney ainda quente em vidros previamente esterilizados, limpe bem o bocal dos vidros e tampe em seguida.

Outras sugestões:

7 comentários

Vilma Aleixo 9 de Maio de 2019 - 07:36

Oi amei conhecer vc ,viu fazer o chutney de manga,volto para contar como foi😁

Responder
Monica Hering 9 de Maio de 2019 - 09:59

Obrigada! Me conta depois o que achou!

Responder
Leonardo 1 de fevereiro de 2019 - 15:32

Boa tarde!
Eu fiz esse, ao meu modo: Batido no liquidificador e o outro, espremido em espremedor manual de batatas (ficou melhor)…
Usei umas 2 mangas grandes (fiz uma versão com bananas) e temperei com pimentas calabresa e síria (a noz-moscada deu um tom indescritível), cravo-da-índia, ervas finas, alecrim, sal, (shouyu e molho inglês são dispensáveis, mas fica bom), mostarda, um copo de kefir, chimichurri (esse, na minha opinião, atrapalhou), canela em pó, uvas passas (sumiram…) e sal.
Misturei tudo e coloquei para fermentar em um vidro esterilizado, hermeticamente fechado, por 4 ou 5 dias.
Cuidado, pode “explodir” e espirrar para lugares inimagináveis, caso não abra umas duas vezes por dia, para liberação de gases.

Responder
Alexsandra 29 de janeiro de 2017 - 21:40

Fiz esse chutney hoje, e comi ele com frango grelhado… Amei!! Me apaixonei por chutneys, graças as suas receitas, já fiz o de beringela também! Obrigada pela dedicação e pelas receitas maravilhosas.

Responder
mohering 30 de janeiro de 2017 - 10:26

Também adoro chutneys!!! Eles são incríveis, não são?

Responder
Vera Schilickmann Pereira 1 de junho de 2016 - 11:16

Salivei do começo ao fim! Minha boquinha está pedindo a receita dos picolés caseiros! Amei seu blog. Vou segui-lo sempre!

Responder
Monica Hering 1 de junho de 2016 - 11:25

Seja bem-vinda Vera! Vou atualizar o livros dos picolés nos próximos dias… e acrescentar mais receitas testadas! Fique de olho…

Responder

Deixe um comentário