Pãozinho de mandioca, chia e polvilho

by Monica Hering

A planta da mandioca tem uma adaptação muito fácil, e por isso é cultivada em todos os estados brasileiros. Mas não se confunda: existem 2 tipos diferentes de mandioca. A mandioca mansa (também chamada de macaxeira ou aipim) e a mandioca brava. Esta última apresenta uma substância tóxica que a torna inadequada para o consumo humano sem o devido processamento. A mandioca brava é utilizada para o feitio da farinha de mandioca, do polvilho (goma) e pratos como o tucupi e o tacacá (típicos da região Norte).

A mandioca se deteriora mais rapidamente do que outras hortaliças de raiz. Durante o armazenamento a mandioca escurece rapidamente, deixando a polpa com listras escurecidas. Esse processo pode ser minimizado se a mandioca for colocada em um lugar bem úmido, como por exemplo, uma tigela com água onde são colocados os pedaços de mandioca já descascada.

O pãozinho da receita não leva queijo e sim mandioca. E posso garantir que ela não fez feio…!

A receita é do blog “Pitadinha”.


Pãozinho de mandioca, chia e polvilho

Ingredientes

  • 250 g de polvilho doce ou azedo
  • ½ colher (sopa) de sementes de chia
  • 1 colher (chá) de sal
  • 1 colher (sopa) de orégano
  • 1 pitada de cúrcuma
  • 75 ml de azeite
  • 250 g de mandioca cozida e amassada
  • Água filtrada o suficiente

Modo de fazer

  • Misture os ingredientes secos em uma tigela média. Adicione o azeite e misture até virar uma farofa.
  • Junte a mandioca cozida e misture até incorporar todos os ingredientes. Acrescente água aos poucos, somente até a massa desgrudar das mãos.
  • Preaqueça o forno (200°C).
  • Forme bolinhas e enrole com as mãos. Coloque em uma assadeira untada, deixando um espaço entre elas.
  • Leve ao forno até que a massa esteja firme.

Outras sugestões:

14 comentários

Leina Mello 21 de setembro de 2018 - 12:19

Fiz 1 vez como diz a receita, mas com 150g de polvilho e sem usar água. Ficou muito bom!
Depois quis testar de forma diferente, daí troquei o orégano por cebolinha verde fresca picadinha, acrescentei cebola ralada, mantive os 150g de polvilho e coloquei um pouco mais de mandioca. A massa ficou mais mole, mas o pãozinho ficou MARAVILHOSO!

Responder
vuulda 10 de junho de 2018 - 20:21

pode congelar esse paozinho? amei esse pão

Responder
Monica 11 de junho de 2018 - 08:08

Pode sim! Mas congele as bolinhas de massa antes de assar, espalhadas em uma assadeira. Depois que estiverem congeladas, coloque dentro de um pote com tampa no freezer. Assim, você pode ir tirando somente a quantidade que quer preparar!

Responder
YVONETE LOPES DE OLIVEIRA 14 de maio de 2018 - 23:58

Vou fazer. Depois conto.

Responder
Vania 6 de maio de 2018 - 19:10

Fiz agora! Fiquei em dúvida se deu certo. Fica mole por dentro?

Responder
Monica 7 de maio de 2018 - 16:15

Fica bem parecido com pão de queijo, ou seja, meio molinho dentro!

Responder
Luiza 18 de janeiro de 2018 - 12:55

Acabei de fazer aqui em casa, e para fazer jus a mineirice separei metade da massa sem orégano e cúrcuma, e rechiei com goiabada. Maravilhosa essa receita!

Responder
Monica 18 de janeiro de 2018 - 22:13

Uau! Recheado com goiabada deve ficar incrível…Só de imaginar, deu água na boca!

Responder
Gabriella 18 de julho de 2017 - 20:50

A melhor receita que já fiz! Segui a dica da Júlia Rezende e coloquei 150g de polvilho (azedo), e não precisei de água, a massa já estava desgrudando após colocar a mandioca. Com certeza farei sempre!

Responder
Monica 18 de julho de 2017 - 22:56

Este pãozinho é viciante…!

Responder
Julia Rezende 30 de abril de 2017 - 22:48

Gostei da receita. Fácil de fazer. Obs: Na próxima colocarei mais mandioca (200g) amassada ou 150g ao invés 250g de polvilho. 😘😘😘

Responder
mohering 1 de maio de 2017 - 15:51

Vou anotar suas dicas para testar também! Beijo

Responder
Júlia Rezende 30 de abril de 2017 - 21:07

Oiiii! Estou fazendo agora esta receita. Se eu não tiver cúrcuma vai dar certo também? 😋

Responder
mohering 30 de abril de 2017 - 21:12

Vai dar sim! A cúrcuma dá um pouco de cor e sabor, mas não é indispensável!

Responder

Deixe um comentário