Pudim de coco e amêndoa

by Monica Hering

Quando procurei entre as minhas receitas testadas – antes de escrever esta postagem – fiquei totalmente hipnotizada pelo pudim de coco, ou melhor, por sua deliciosa simplicidade. Na verdade, eu buscava algo para publicar e acabei encontrando algo que, de certa forma, traduz um pouco que 2020 me ensinou.

Enxergar a beleza na simplicidade ou nos pequenos detalhes não é novidade pra ninguém, nem pra mim. Mas tenho de reconhecer que passou a ter um sentido bem mais profundo e essencial nos últimos meses. Depois de um longo período em tratamento, achei que este ano seria um momento de novos (e talvez ousados) projetos. Eu estava transbordando de ideias para colocar em prática! 

Mas o que acabou acontecendo foi o pé no freio, desacelerar, guardar planos na gaveta para depois. Sem saber o que viria com a pandemia, e sendo do “tal grupo de risco”, nos mudamos para o sítio no interior. É um lugar lindo sem dúvida, mas muito mais solitário do que o isolamento em muitos outros lugares. 

Pudim de coco e amêndoa

Desenvolvi novos projetos e alguns foram inclusive compartilhados por aqui, como a horta e a estufa de mudas. Adotei mais um cachorrinho abandonado. Aprendi a podar a árvores frutíferas e a fazer geleia de mexerica. E concordo que lá estavam as pequenas (ou grandes) alegrias, junto com as sutilezas do dia a dia… 

As primeiras levas de legumes e verduras que plantei e colhi foram algumas das situações mais básicas e ao mesmo tempo extraordinárias que alguém pode provar! Me senti muito especial por ser um pouquinho responsável por aquilo que vai para o meu prato, e para o de quem vive comigo. Reconheço que me senti até um pouquinho superpoderosa. 

No entanto, ter pouco para olhar além da minha casa e a falta de conversar pessoalmente com amigos e família fez com que um mergulho dolorido para dentro de mim mesma tenha sido inevitável. Um balanço dos últimos anos, do diagnóstico do câncer, do tratamento, do medo. Acabei chegando naquilo que já foi importante e talvez agora não seja mais… E lá estava o simples outra vez, na forma de anseios básicos, como ser feliz e estar viva! 

Pudim de coco e amêndoa

Vou confessar que houveram momentos difíceis, com uma tonelada de incertezas. Depois do câncer, emendar uma pandemia não foi algo muito fácil de encarar. Onde ficou o refresco? Foi um ano em que todos nós vivemos perdas e doeu muito ver o mundo morrendo todos os dias. 

Acredito que todos nós fizemos novas descobertas a nosso respeito, seja em forma de talentos para suprir necessidades diárias, ou por meio de uma coragem enorme para não perder a cabeça no meio da vida (e da casa bagunçada!). O tempo passou, novas rotinas se instalaram meio que sem pedir licença, e foram ficando… Meditar, escrever, agradecer, cozinhar, ler. E lá estavam novamente as pequenas coisas, os pequenos gestos.

Mas o mais lindo disso tudo é que, quem reaprendeu a olhar para si, para o outro e para o mundo, sai de 2020 com muita vontade de viver, de ser alegre, de estar com quem fez falta e muito mais consciente daquilo que realmente importa. Como por exemplo, olhar com atenção um simples e delicioso pudim de coco, e sentir beleza e muita vontade de comer um como esse. Precisamos de algo mais do que entender e… VIVER o que importa? 

Gostaria de dar um abraço apertadinho em todos que me acompanham aqui no blog, em especial naqueles que me fizeram companhia perguntando como fazer algo, ou compartilhando pequenos (e grandes!) sucessos nas incursões na cozinha, sem falar naqueles que se preocuparam com minha saúde. Prometo compartilhar muitas receitas simples em 2021, mas com muito sabor e sentido, como o pudim de coco que encerra este ano!

Pudim de coco e amêndoa

Porções: 4 porções

Ingredientes

  • 2 xícaras de leite de coco (ou leite de amêndoa)
  • ¼ xícara de açúcar (cristal ou demerara)
  • 1 colher (chá) de agár-agár
  • 1 colher (chá) de extrato de amêndoa (ou baunilha)
  • ¼ xícara de pistaches sem sal picados (ou amêndoas, nozes, castanhas…)

Modo de fazer

  • Coloque todos os ingredientes em uma panela e misture bem.
  • Leve ao fogo médio-baixo e cozinhe mexendo, até engrossar. O agár-agár precisa de no mínimo 4 a 5 minutos de calor para ser ativado!
  • Transfira para tigelinhas individuais e espere esfriar em temperatura ambiente.
  • Coloque na geladeira por algumas horas para firmar, ou de um dia para outro.
  • Passe uma faca na beirada para soltar da tigelinha e desenforme.
  • Enfeite a gosto!

Outras sugestões:

1 comentário

ana pardelhas 31 de dezembro de 2020 - 11:30

Parabéns pelo excelente trabalho.
Quero lhe desejar um Ano Novo, com muita esperança, força coragem e fé…
Há milagres… por isso devemos acreditar, que amanhã será melhor, mesmo com toda a simplicidade do mundo… é essa simplicidade que nos faz mais leves e felizes…
Bom Ano…

Responder

Deixe um comentário