Kimchi

Quem gosta de colecionar receitas sabe bem como é difícil organizar tudo que guardamos ao longo dos anos. É bem comum procurar por uma receita que já fizemos e não lembrar onde ela está. E enlouquecer um pouco procurando em meio a pastas, cadernos e um mundo de papéis soltos e nada organizados.

Conforme mudei minha alimentação, fui desapegando de boa parte dos livros e receitas salvas ou anotadas que não iria mais fazer. Algumas, muito queridas, eu guardei pensando em possíveis adaptações que nem sempre aconteceram (ou deram certo!).

Kimchi

No final do ano passado, enquanto estava me recuperando da última cirurgia, resolvi que iria aproveitar esse tempo quietinha para fazer uma arrumação sem precedentes com as pilhas de papéis, cadernos e arquivos de receitas que venho carregando na bagagem. E antes de começar, pesquisei diferentes formas de armazenar tudo junto. Foi uma missão quase impossível encontrar um formato que atenda as minhas necessidades e expectativas.

Apesar de usar o incrível e maravilhoso Evernote para salvar todas as receitas que encontro na internet (e que interessam, é claro!), confesso que na hora de preparar qualquer coisa ainda prefiro o velho e querido papel com a receita… Sou daquelas pessoas que vive fazendo alterações nas medidas, incluindo ou excluindo um ingrediente, e tendo ideias para variações enquanto cozinha. Anoto tudo nas margens, ou rabisco por cima da receita. Definitivamente sou uma pessoa que gosta de escrever e mexer no papel!

E o que falar daquelas receitas que vão ficando com marcas do tempo e que um dia vou deixar de herança? Eu simplesmente amo olhar livros ou anotações de receitas antigas, feitas à mão com canetas tinteiro, letras corridas e grafia já ultrapassada. Parece que dá para sentir o cheiro da comida saindo do papel. Ou, sentir um pouco da atmosfera que cerca aqueles momentos de cozinhar.

Achei uma oferta de fichas de papel, caixa com tampa e divisórias e me presenteei no Natal. Infelizmente não é uma daquelas caixas de madeira, com ar vintage…  Sabendo que o projeto pode não dar certo, não quis investir muito. No entanto, estamos chegando no final de janeiro e estou animada com o resultado até aqui. Com certeza joguei muitas receitas guardadas fora para diminuir o volume de trabalho pela frente, e manter somente o que realmente interessa. Sem falar no trabalho insano de passar a limpo tudo para as fichas, ou imprimir as receitas que tenho no computador.

No meio da arrumação achei alguns tesouros que nem lembrava que existiam, e algumas receitas que sempre faço e nunca publiquei aqui no blog. Como a versão de kimchi abaixo.

Kimchi

O kimchi é um fermentado tradicional da cozinha coreana com acelga, nabo ou rabanete, e outros legumes. É bem apimentado e pode ser usado como entradinha, junto com a salada, em sanduíches, como acompanhamento de outros pratos. Ele dura muitos meses em vidros na geladeira, então vale a pena fazer em uma quantidade maior e guardar (ou presentear!)

E em breve espero poder contar por aqui que o meu projeto de receitas em formato de fichas está dando certo! 

Kimchi

Ingredientes

  • 1 acelga picada em pedaços médios
  • 3-4 rabanetes fatiados bem fino
  • 2 cenouras médias fatiadas bem finas
  • 1 litro água filtrada
  • 4 colh. (sopa) sal marinho

Molho

  • 1-2 cebolas
  • 2-3 dentes de alho
  • 1 colher (chá) pasta de pimenta coreana (gochugaru) ou pimenta de sua preferência picada
  • 4 centímetros gengibre fresco sem casca
  • ½ colher (chá) páprica picante ou defumada

Modo de fazer

  • Coloque os legumes em uma tigela ou vidro grande. Dissolva o sal na água e cubra os legumes. Deixe descansar por 8 a 12 horas. Cubra com um peso (um prato virado, por exemplo) para que os legumes fiquem submersos.
  • Os legumes vão murchar bastante. Escorra a água e reserve.
  • Processe os ingredientes do molho até virar uma pasta.
  • Misture os legumes com o molho até envolver bem todos os pedaços. Transfira para um vidro grande. Coloque um peso sobre os legumes para que afundem (um vidro cheio de água tampado, por exemplo).
  • Cubra tudo com um pano limpo (ou um voil) e prenda com um elástico para evitar a entrada de insetos. Aguarde uma semana (ou pouco mais se o clima for mais frio) enquanto fermenta. Cheque sempre se os legumes estão submersos no líquido que vai se formar.
  • Teste o sabor a cada dois dias (ou mais). O sabor ácido vai ficar mais acentuado. Quando estiver a seu gosto transfira para vidros menores bem tampados. Guarde na geladeira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close
© 2022 - Santo Legume
Close