Peixinho da horta empanado

Senti necessidade de fazer uma pequena pausa. Pausa não só de escrever aqui e compartilhar alguma receita. Foi algo mais profundo e me levou a ficar quietinha durante algum tempo. Deixei de checar os e-mails e mensagens todos os dias. Espiei rede social só buscando alguns perfis com receitas inspiradoras ou de artistas que me levam a ter vontade de desenhar ou pintar.

Após a recuperação da última cirurgia, no final do ano passado, voltei lentamente para a minha rotina. Aprendi que essas pausas longas nos permitem reavaliar nossos hábitos, e mudar tudo o que queremos (mas nunca fazemos). É como ter a oportunidade de receber um caderno em branco e escrever uma nova história. E não deixa de ser isso: pouco a pouco, vejo o câncer ficando no passado e uma nova fase da minha vida começando.

Cozinhar, como sempre, é o meu fio condutor, minha essência. É no preparo da minha comida que eu sempre encontro o meu caminho. E se a palavra de ordem era mudança, aproveitei a arrumação que fiz nas minhas receitas e separei tudo o que gostaria de provar e sempre deixei de lado. Aliás, a minha caixinha de receitas ficou bem enxuta! Desapeguei de pouco mais da metade das receitas que colecionei ao longo dos anos…

Preparar as folhas de peixinho da horta estava nos meus planos. Pelo que pesquisei, é uma planta originária da Turquia, mas se espalhou por diversas regiões a princípio como uma planta de uso ornamental. É uma espécie que tolera grandes variações de temperatura e pode ser cultivada em vasos. Quando mudamos do sítio para a praia, trouxe um vaso com uma muda que estava linda. Mas sempre que contava o número de folhas em um bom tamanho pensando em comida, percebia que iria usar quase todas as folhas. E desistia! Acho que o apego à planta foi maior do que a vontade de comê-la. 

Até o dia que descobri que o meu fornecedor de orgânicos aqui na praia consegue incluir um maço lindo de peixinho da horta na minha cesta. Muitos maços depois, cheguei à minha receita preferida para empanar as folhinhas aveludadas e deixá-las douradinhas depois de assadas (ou fritas). Garanto que foram testadas diversas receitas de massinha para dar o sabor e outras tantas opções para empanar. 

Um dos segredos para preparar o peixinho da horta é secar bem as folhas depois de lavá-las: elas retêm muita água. Use um pano de prato limpo ou papel absorvente. Quando mergulhar no molhinho, retire o excesso com os dedos, mas sem apertar demais. As folhas podem rasgar. E por fim, para empanar, o meu ingrediente favorito é o fubá. Mas na falta dele já improvisei com farinha de mandioca e cúrcuma e também ficou douradinho.

As folhas de peixinho da horta podem ser assadas no forno convencional. Se optar por este modo de preparo, use uma assadeira antiaderente ou forre a forma com papel manteiga. Eu tenho usado a air fryer e não troco por nada! Confesso que fui resistente por muito tempo a ter mais um eletrodoméstico morando na bancada da cozinha ou dentro de algum armário. Andava ansiosa por reduzir a minha tralha culinária e não aumentá-la. Mas tive que me render à praticidade e até à economia da air fryer. Quando aquecemos o forno aqui em casa para preparar algo só para duas pessoas, me sinto desconfortável. Sem falar no tempo que demora…

Enfim, momento marketing de eletrodoméstico feito, vamos à receita!

Peixinho da horta empanado

Ingredientes

  • 20 a 30 folhas de peixinho da horta
  • fubá ou farinha de mandioca para empanar

Mistura para empanar

  • 2 colh. (sopa) de tahine
  • 2 colh. (sopa) de fécula de batata
  • ervas desidratadas
  • 1 colher (chá) de alho em pó (ou 1 pitada de noz moscada)
  • sal e pimenta do reino
  • ¼ xícara de água filtrada
  • 1 colher (chá) de levedura nutricional
  • 1 colher (chá) de cúrcuma em pó ou páprica, lemon pepper

Modo de fazer

  • Lave as folhas de peixinho da horta e seque sobre um pano de prato limpo.
  • Coloque os ingredientes da mistura para empanar em uma tigela pequena e mexa até ficar homogêneo.
  • Mergulhe as folhas de peixinho da horta na mistura para empanar e retire o excesso.
  • Passe no fubá (ou farinha de mandioca), dos dois lados, pressionando levemente.
  • Coloque as folhas lado a lado (sem sobrepor) em uma assadeira forrada com papel manteiga e leve ao forno aquecido (180°C) até dourar. Vire para dourar do outro lado.
  • Pode ser assado na Air Fryer (200°C) sem sobrepor as folhas, por 15 minutos, virando na metade do tempo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários

  1. Mariângela Portela da Silva Mariângela says:

    Receita atraente.
    Vou fazer aqui

    1. Você vai adorar Mariângela!

  2. Mariângela Portela da Silva says:

    Estava sentindo sua falta e não sabia nada sobre mudanças ou cirurgias, acho que perdi suas mensagens. Fico feliz de tê-la de volta, sempre gostei de seus posts.
    A do peixinho da horta, especialmente.
    Tenho muito aqui em casa e só tinha receita com farinha de trigo (não uso mais) e frita (não uso tb).
    Gostei muito de suas orientações e da receita.
    Saúde pra você.

    1. Ôi Mariangela! Que bom tê-la por aqui; também estava com saudades. Que bom que gostou da receita!

  3. Sonia Regina Pequeno says:

    Valeu a espera. Feliz em receber noticias suas acompanhadas de deliciosas receitas.
    Que bom! Beijos e gratidão por nos brindar com tanta gostosura.

    1. Agradeço o seu carinho Sonia!

  4. Vera S. Lima says:

    Obrigada por compartilhar tuas receitas lindas, com textos tão bem escritos e sensíveis. Teu blog é maravilhoso e muito inspirador.

    1. Agradeço seu comentário tão carinhoso!

Close
© 2022 - Santo Legume
Close